HISTÓRIA DE FERNÃO DE MAGALHÃES

Fernão de Magalhães, filho de Rui Magalhães e Alda de Mesquita, nasceu em 1480 em Sabrosa ou no Porto e morreu em 27 de Abril de 1521 em Mactan, Filipinas. Foi o pagem da Rainha D. Leonor em Lisboa. Navegou sob as bandeiras de Portugal (1505-1512) e Espanha (1519-1521) e é considerado por muitos como o maior navegador de todos os tempos.Além de Vasco da Gama, Fernão de Magalhães é o único Português a figurar na lista das cem figuras mais importantes do último milénio, de acordo com a revista Life.Em 1505 alistou-se na armada de Francisco de Almeida, partindo de Lisboa em 25 de Março. Lutou na batalha naval de Cannanor onde parece ter sido ferido. Tomou parte na grande batalha de Diu, na conquista da Malaca e das Molucas.Em 1512 regressou a Lisboa e combateu em Azamor. Em 1514 pediu a D.Manuel I um aumento da sua pensão. Como o Rei tinha recebido informações de conduta irregular de Fernão de Magalhães no cerco de Azamor, recusou o seu pedido e reenviou-o para marrocos. Magalhães volta a renovar o pedido em 1516. mas D. Manuel I volta a recusar e demite-o dos seus serviços.Assim, Fernão de Magalhães vai para Espanha e chega a Sevilha em 20 de Outubro de 1517, renuncia à sua nacionalidade, entrando ao serviço de Carlos V e passa a chamar-se Fernando de Magalhães, casando com Beatriz de Barbosa, filha de um importante oficial de Sevilha.Devido ao tratado de Tordesilhas, Espanha entende que as ilhas das especiarias, as molucas, lhe pertenciam e envia uma expedição naval, comandada por Magalhães, que sai de Sanlúcar de Barrameda em 20 de Setembro de 1519.A frota passa por Tenerife, chega à costa do Brasil em 20 de Setembro e seguindo para osul, chega às costas da actual Argentina, Chile e depois ao oceano Pacífico. Descobriu o famoso estreito que hoje tem o seu nome, a "desejada passagem do sudoeste" e atravessou o oceano com uma sorte espantosa, tal a calma do mar que encontrou, que lhe chamou o "Oceano Pacífico". Nas Filipinas, na ilha de Mactan, foi morto em combate com os indígenas e Sebastián Elcano termina a viagem, chegando a Espanha a 8 de Setembro de 1522.

Copyright © 2006-2017 Agrupamento de Escolas Fernão de Magalhães