Separadores primários

Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
1
2
3
4
5
6
7
DESAFIO MATEMÁTICO DE JUNHO DE 2020

DESAFIO MATEMÁTICO DE JUNHO DE 2020

Num triângulo [ABC], o ângulo que tem vértice em A é três vezes maior do que tem vértice em B e metade do que tem vértice em C. Qual é a medida da amplitude de cada um dos seus ângulos externos?

Solução do Desafio de maio de 2020 → 26^10 x 10^10

# Fiquem BEM! #

01/06/2020 - 16:45
 
 
AVISO – EXAMES NACIONAIS

AVISO – EXAMES NACIONAIS

Avisam-se os alunos de 11.º e 12.º ano, assim como do Ensino Recorrente ou alunos Externos, que se encontra afixada, no átrio da escola, a respectiva inscrição nas Provas Finais Nacionais, a qual deverão consultar para verificação e comprovação dos dados referentes ao seu processo de inscrição.

Agrupamento de Escolas Fernão de Magalhães

Chaves, 25 de maio de 2020

AnexoTamanho
Image icon aviso.jpg48.36 KB
03/06/2020 - 12:30
 
Programa Nacional de Promoção da Saúde Oral (PNPSO), na vertente  CHEQUE-DENTISTA.

Programa Nacional de Promoção da Saúde Oral (PNPSO), na vertente  CHEQUE-DENTISTA.

Tendo em conta a situação atual relativamente à pandemia de COVID-19 e atendendo ao Despacho nº 3301-A/2020 de 15 de março vimos, por este meio, informar que pode ser solicitada a prorrogação da validade do cheque-dentista.

Assim sendo, qualquer pessoa envolvida no processo (pai, mãe, EE, utente, assistente técnico, gestor local, higienista, dentista,) pode pedir a prorrogação da validade do cheque-dentista.

Os interessados devem fazê-lo para o email: 
siso@dgs.minsaude.pt, mencionando o nº de SNS.

A Equipa da Saúde Escolar

Professora Cristina Silva
Enfermeira Carmo Soqueiro

AnexoTamanho
PDF icon Aviso Equipa Saúde escolar.pdf287.06 KB
03/06/2020 - 12:30
 
Confinados, mas não parados

Confinados, mas não parados

TRABALHOS PRÁTICOS DE BIOLOGIA E GEOLOGIA EXECUTADOS EM CASA PELOS ALUNOS DO 10º ANO

Durante o período de confinamento, os alunos do 10º ano (turmas C e D) continuaram a realizar as atividades práticas da disciplina de Biologia e Geologia, transformando as suas casas em laboratórios improvisados.

As atividades realizadas tiveram como finalidade pôr em prática os conhecimentos adquiridos ao longo de algumas aulas síncronas e assíncronas que decorreram durante o mês de maio.

Para que estas atividades fossem executadas, foram disponibilizados protocolos sobre Fermentação Lática e Fermentação Alcoólica. Cada aluno escolheu um dos protocolos e, seguidamente, executou o procedimento nele proposto.

O resultado/produto destas atividades encontra-se retratado nas imagens que os mesmos alunos cuidadosamente souberam captar.

Estes trabalhos mostram que, apesar dos constrangimentos criados pelo confinamento pandémico, os alunos continuaram ativos e com uma atitude responsável e colaborativa.

É por tudo isto que divulgo à comunidade escolar os trabalhos destes alunos e porque mostraram que se pode estar confinado sem se estar hibernado ou petrificado.

Fernanda Azevedo

Bolo da caneca - Francisca Lopes 10ºD

image0.jpeg

image1.jpeg

image2.jpeg

image3.jpeg

Bolo da caneca - Carolina 10ºC

Com fermento 1.jpg

Com fermento 2.jpg

Com fermento 3.jpg

Sem fermento 1.jpg

Sem fermento 1.jpg

Sem fermento 1.jpg

Bolo da caneca - Tiago Ferreira 10ºD

1

2

3

4

Queijo fresco - Lucas 10ºC

1

2

3

4

5

6

7

Queijo fresco - Lara 10ºD

1

2

3

4

03/06/2020 - 13:15
 
 
 
 
 
8
9
10
11
12
13
14
 
 
 
 
 
 
 
15
16
17
18
19
20
21
 
 
Laboratório Aberto

Laboratório Aberto

O Laboratório Aberto é uma atividade realizada anualmente com a colaboração dos alunos do secundário, sendo muito visitada, quer pelos alunos quer pelos restantes elementos da comunidade educativa.

Os alunos de décimo ano aguardavam com alguma ansiedade a sua estreia na dinamização desta atividade. Com o confinamento tudo mudou… mas a vontade de realizar a atividade foi superior à situação em que nos encontrávamos.

Assim, lancei um desafio aos meus alunos de décimo ano, turmas B e D: realizar o Laboratório Aberto em confinamento! Foram muitos os que aderiram ao desafio, o trabalho realizado ultrapassou largamente as minhas espectativas!

Deixo aqui o meu agradecimento a todos os alunos que participaram.

Quando o Laboratório passa a ser a Nossa Casa, os materiais passam a ser utensílios de cozinha e os reagentes passam a ser alguns bens essenciais das nossas despensas…

Desafio agora toda a comunidade educativa a disponibilizar cerca de meia hora do seu precioso tempo, para ver o resultado.

A professora Rosália Outeiro

O vídeo pode ser descarregado clicando aqui.

17/06/2020 - 11:00
 
 
 
 
 
22
23
24
25
26
27
28
Oferta formativa 2020/21

Oferta formativa 2020/21

Em anexo pode consultar os panfletos relativos às diferentes ofertas formativas do agrupamento bem como um Esclarecimento sobre os Cursos Científico Humanísticos, áreas, disciplinas de opção e cursos profissionais, para o próximo ano letivo.

22/06/2020 - 15:45
 
Devolução dos manuais escolares
22/06/2020 - 16:15
 
 
 
 
Trabalhos de EV relativos aos Santos Populares

Trabalhos de EV relativos aos Santos Populares

Junho é por cá conhecido como o mês dos santos populares, com arraiais e diversão por todo o país nas noites de Santo António, de S. João e de S. Pedro. Festas de grande animação, em que o povo sai à rua para comer, beber e dançar com cheiro de manjericos, bonitos balões coloridos e alegres marchas populares.

Mas as festas, romarias e arraiais não são apenas isso. São provas de fé de um povo crente, são a fuga alegre a um dia a dia atarefado, são o encontro de toda uma vizinhança, são a prova de que as tradições perduram.

A origem

A tradição dos Santos Populares existe em vários países e está historicamente relacionada com a antiga celebração pagã do solstício de Verão, (ou de Inverno, no caso do hemisfério sul), em homenagem ao Deus do Sol em comemoração das colheitas. Esta celebração, que por norma acontecia dia 24 de Junho acabou por ser adoptada pelo cristianismo durante a idade média, e passou a ser a festa de São João Baptista.

A origem das marchas populares pode remontar às danças populares associadas à festa das Maias e, que por serem consideradas pagãs, foram proibidas por D. João I, ainda no século XIV, mas sem um êxito efetivo, transferindo-se para os bailes de quinta-feira da espiga. As marchas, tal como as conhecemos hoje, foram instituídas durante o Estado Novo, em 1932. Neste ano, Em 1932 foi instituído um prémio para a melhor marcha do ano. Nesse ano participaram seis bairros, mas apenas três concorreram ao prémio. No ano seguinte concorreram 12 bairros, tornando-se as marchas na maior manifestação etnográfica dos festejos de Santo António, com desfiles e exibições na Avenida da Liberdade. 

Tal como as Noivas de Santo António, que surgiram em 1950 por iniciativa do Diário Popular e que, ao mesmo tempo que ajudava os “casais pobres” promoviam as casas comerciais que patrocinavam o evento, interrompidas após o 25 de Abril. Foram depois retomadas por iniciativa da Câmara Municipal de Lisboa.

A tradição 

Nos bairros mais típicos e antigos, as ruas são decoradas com grinaldas de flores, balões e lanternas feitas em papel colorido, criando um ambiente alegre repleto de cores, luzes e música, a que se mistura o fumo das fogueiras e das sardinhas assadas na brasa, abafando o cheiro dos manjericos pendurados em cada janela. À noite, toda a gente sai à rua, fazendo o arraial. Nas esplanadas improvisadas, as sardinhas fazem-se acompanhar pelo caldo verde, pão com chouriça e vinho tinto.

O manjerico, também conhecido como “erva dos namorados”, é um dos principais atributos destas festas. Manda a tradição que os rapazes comprem um pequeno vaso de barro com um manjerico, a que se juntou recentemente um cravo de papel e uma bandeirinha com uma quadra para oferecer às namoradas, numa prova de amor ou numa tentativa de conquista.

"Santo António a treze de Junho
Com marchas de encantar,
A vinte e quatro o S. João
A vinte e nove S. Pedro a terminar."

Cheira bem, cheira a Lisboa!

No dia 13 festeja-se o dia de Santo António, padroeiro secundário de Portugal e padroeiro principal de Lisboa. É tido como um santo alegre e bonacheirão, que favorece as moças solteiras arranjando-lhes casamento, sendo por isso também conhecido como o santo casamenteiro. . No dia 13 de Junho é feriado municipal em Lisboa e é nesta altura que se celebram os Casamentos de Santo António e que saem à rua as tradicionais marchas populares de Lisboa.

E se por Lisboa existe o desfile das marchas populares na Avenida da Liberdade, bem como a celebração dos casamentos na Igreja de Santo António, com sabor a sardinha no pão e cheiro a manjerico na mão, pelo Porto existem os martelinhos e o alho-porro. No dia 24 festeja-se então o São João. Este dia é feriado municipal no Porto.

São João, São João dá cá um balão para eu brincar!

"No Porto, a festa é idêntica em cor e alegria ao longo dos bairros mais tradicionais, como Miragaia, Fontainhas, Ribeira, Massarelos e outros. Mas o Porto tem ainda outros usos e costumes: se antigamente os foliões batiam com alho-porro na cabeça dos companheiros, hoje usam martelinhos de plástico com o mesmo fim; por outro lado, além do feérico fogo-de-artifício que é lançado à meia-noite em pleno rio Douro, no Porto também se lançam coloridos balões de ar quente, numa das mais bonitas celebrações destes festejos populares. A noite acaba para muitos junto à praia, para ver nascer o sol ou para um banho matinal, como manda a tradição.”

Cidália Loureiro

image1.jpeg
image2.jpeg
image3.jpeg
image4.jpeg
image5.jpeg

AnexoTamanho
Image icon 3.jpg725.54 KB
Image icon 1.jpg758.17 KB
Image icon 5.jpg819.09 KB
Image icon 4.jpg605.54 KB
Image icon 2.jpg562.24 KB
26/06/2020 - 10:00
 
 
 
29
30
1
2
3
4
5
Procedimentos para a realização das provas finais
29/06/2020 - 16:00
 
Oferta formativa 2020/2021
30/06/2020 - 16:15
 
Pedido de bolsa de mérito
30/06/2020 - 16:30
 
Pedido de transportes
30/06/2020 - 16:30
 
 
 
 
 
 

Copyright © 2006-2020 Agrupamento de Escolas Fernão de Magalhães