Separadores primários

Terça, Fevereiro 18, 2020

Todo o dia
 
 
Antes de 01
01
02
03
04
05
06
07
08
09
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Escola Básica de Vidago assinala o Dia da Internet Segura

Escola Básica de Vidago assinala o Dia da Internet Segura

Com a colaboração da equipa da Escola Segura da GNR levou-se a efeito uma ação de sensibilização e de formação junto dos alunos do 3º ciclo do Ensino Básico, no âmbito do Dia da Internet Mais Segura.

É consequência dos tempos que correm a generalização do uso de telemóveis, smartphones, computadores, acesso à internet e às redes sociais. Generalização essa, que se alarga sobretudo às camadas mais jovens da população, aliás, o estrato etário em que é mais evidente a utilização destas tecnologias.
E se é certo que a utilização destas tecnologias pode significar inegáveis vantagens, também é verdade que a sua má utilização, mais do que dores de cabeça, pode criar problemas muito sérios a qualquer pessoa.

Todos os anos, há muitos alunos de escolas do nosso país que são vítimas da má utilização da internet e sobretudo das redes sociais. Insultos, abuso da privacidade com a publicação / divulgação de fotos sem autorização são as ocorrências mais frequentes. Outras ocorrências, com que as escolas têm de lidar, com alguma frequência, decorrem da utilização abusiva do telemóvel durante as atividades letivas, à revelia do Regulamento Interno. É o vício que alastra e colhe miúdos e graúdos; todos de telemóvel em riste. Abordar o impacto desse vício dava outra sessão, alargada a toda a população.

Junta-se a estes dados a facilidade de comunicar. Em idades de afirmação de adolescentes, de descoberta da sexualidade, de afetos e do namoro. Mistura esta muito explosiva, pois a necessidade de agradar e de se fazer gostar, leva muitos alunos a exibir-se de formas impróprias, de aceder a fazer, a dizer, … coisas impensáveis. O resultado é agressivo. Agressão contra o próprio, contra outrem, grandes confusões que são criadas.

A escola tem que estar atenta, as paredes precisam ter ouvidos para se evitar tais problemas, precisa de chegar a tempo e de cortar pela raiz tais males antes ou quando surgem.
Os agentes da equipa da Escola Segura puxaram pelos alunos e para espanto ou talvez não, em sondagem improvisada, verifica-se que estes alunos quase em unanimidade, usam a internet, as redes sociais, principalmente o Instagram e o Facebook, o whatsapp, entre outras, jogam online, e claro, têm computador, tablet, smartphones sofisticados, internet, tv no quarto, e poucos têm um efetivo controlo pelos encarregados de educação da utilização deste mundo à parte.

O risco do descuido da utilização da internet pode incorrer em abusos (sexuais) quando alguém aceita amigos virtuais desconhecidos e aceita marcar encontros reais, com pessoas que às vezes não correspondem (perfis falsos); quando facilitamos e divulgamos informação como moradas, número de telefone, número do cartão de crédito, deixamos (sub)entender palavras passe, quando ao publicar onde estamos ou para onde fomos, implicitamente estamos a dizer a casa está vazia, façam o favor de entrar.

São demasiados erros. Cometidos por quem não percebe nada do assunto (apesar de quase todos se julgarem experts na matéria). Quer isto dizer, que mesmo com muita precaução o risco é grande. A mensagem e conselhos para os alunos (pais e todos os utilizadores) é clara: não aceitar amigos desconhecidos nas redes sociais, não marcar encontros reais com «amigos» que conhecidos na internet, não divulgar contactos (morada, nº de telefone), escola frequentada, hábitos de vida, anunciar ao segundo localizações (posts de atividades), fazer compras online usando métodos de pagamento inseguros, usar web cams no quarto, …

Mais vale prevenir do que remediar.

As fotos da atividade podem ser consultadas clicando aqui.

18/02/2020 - 11:00
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Copyright © 2006-2020 Agrupamento de Escolas Fernão de Magalhães